Archive

Archive for setembro \26\UTC 2010

Band vs. Video Games

setembro 26, 2010 2 comentários

Essa reportagem é muito antiga, e provavelmente muitos aqui já a viram: é aquela em que o Jornal da Band faz uma reportagem para denegrir a série Grand Theft Auto (GTA), que, além de dizer que a mesma se trata de um só jogo para um suposto Playstation, ainda recheia a reportagem com uma série de coisas inventadas, por pura falta de conhecimento sobre o tema.

Esta reportagem retrata o pensamento que a maioria das emissoras de TV espalham sobre os video games.

Segue o vídeo(recomendo que primeiro o vejam sem os comentários que eu inseri, e depois revejam o vídeo com os comentários ativados):

Agora… Por que essas pessoas sentem uma necessidade tão grande de destruir algo que eles mesmos provam que nem conhecem? E o pior é que eles conseguem! Logo logo aparecem pessoas protestando para a proibição de certos games no Brasil, influenciados por isso(proibição essa que, na minha opinião, ajuda a maioria dos vendedores de games – os camelôs –  a aumentar suas vendas dizendo “só eu vendo esse jogo aqui, porque é proibido!” ).

…Até mais!

O bode, o bode e o bode.

setembro 17, 2010 Deixe um comentário

Pessoal, estou digitando aqui pra vocês um texto que fiz na escola, saiu até legalzinho (nota máxima :D), e é quase, quase engraçado…

O bode é um grande amigo nosso. Esse célebre bixinho nos ajuda a escapar da fome e de diversos outros problemas mais sérios que a mesma. Acompanhem…

Esse nosso amigo é um animal frágil, sem pelos e que raramente desenvolver chifres de qualquer sorte. É sensível a mudanças climáticas, embora bem adaptado ao úmido clima do sertão brasileiro. E é justamente no sertão que ele cumpre sua função primária: matar a fome das pessoas. Essa função nobre e extremamente importante é, talvez,  a mais esquecida nos dias de hoje.

O segundo tipo de bode é muito mais popular que o primeiro, sendo até carinhosamente chamado de “jeitinho”. É a ele que recorremos quando a situação aperta, esse bode é amigo do “gato” e tem o poder de nos dar as coisas por um preço muito abaixo do de tabela, e muito mais próximo do justo.

Não podemos esquecer, claro, do primo intelectual que tem até sobrenome, o bode expiatório, esse amigão consegue nos eximir de qualquer culpa, relativa a qualquer coisa. Por ser um intelectual, ele faz muito sucesso no meio acadêmico, sendo visto em qualquer artigo ou dissertação de respeito, consiste em um indivíduo (ou, no caso dos artigos, um erro) exposto quase que deliberadamente para que não sejam percebidos os problemas reais, como informações imprecisas que estejam presentes em tal texto.

Enfim, esse breve texto foi escrito com o intuito de mostrar a importância do bode em nossa vida, é imprescindível não negligênciá-los e saber reconhecer um assim que visto, então você poderar parar, refletir e afimar: “Que bode, hein!?”

Parabéns, prezado iniciado em bodologia.

“There will not be a sweet consolation…this is what is supposed to happen. A predetermined destiny put in motion by my stronger power.”

Categorias:Randomness, RL Tags:, , ,

Jogos e violência.

setembro 15, 2010 Deixe um comentário

Oi pessoal!

Então, recentemente (mentira, faz um tempão) traduzi uma tirinha que fala sobre a perseguição aos jogos devido à sua comum associação com violência, acho ela divertida e legal o bastante para ser postada aqui, mas infelizemente não tenho a bagagem necessária pra fazer um post sério e completo sobre o assunto, quem sabe após um pouco de pesquisa eu edito aqui com um post full.

… ou vai ver o Yan faz. 😀

Enjoy!

Retirado de Penny Arcade

“Will you still wait for me/Will you still cry for me/Come and take my hand”

Panfletando…

setembro 12, 2010 Deixe um comentário

Olá leitor(es?), quanto tempo, não!?

Então, sabe aquelas pessoas que distribuem panfletos em locais públicos? Tenho certeza de que você já encontrou algumas, esses profissionais permeiam os centros comerciais e até mesmo os ônibus de qualquer cidade de medio/grande porte.

Eu tenho o hábito de apanhar e ler maior parte desses panfletos, afinal, se ninguém lesse a tarefa ia ficar obsoleta e os panfletadores poderiam perder o emprego, e todo mundo precisa trabalhar, né?

Pois bem, me pergunte o que eu já lí: “Compro Ouro.”, já. ” “Você aceita Deus como seu salvador pessoal?”, já. “Mude de vida agora!!! (sic)”, já. “Como enfrentar a solidão…”, já. “Oportunidade, Não perca!”, já… muito. Qualquer pessoa que tenha noção da vida em cidades grandes vai saber que esses exemplos não são nem uma pequena fração de todos os panfletos que recebí até hoje.

Mas eis que recebi um panfleto realmente interessante, falando de uma tal “Cultura Racional“. Vamos concordar que essa ideologia é tão, ou até mais louca do que qualquer crença religiosa… essa ideia de entrar em contato com seres superiores de outro mundo (provavelmente todo branco?) parece fortemente baseada na série Hot Wheels AcceleRacers, só que sem os carros. Então, sobrou o quê de interessante?

O que sobrou de interessante é que enfim existe gente que consegue andar de consciência tranquila e se propor a divulgar ideias que vão de encontro às da maioria. Sem violência, sem fanfarronice e, principalmente, sem medo. Como ateu, tenho que considerar isso um passo à frente, ou pelo menos à diagonal, da frente.

Anexos:
É interessante ver como, também em 2010, achei indicios na internet de panfletos desse em outras partes do brasil:
http://www.oesquema.com.br/urbe/2010/06/25/cultura-racional.htm#comment-8073

“I’m floating towards the sun./The sun of nothing.”

%d blogueiros gostam disto: